Joelington Rios


Sem título, da série “O que sustenta o Rio, Tereza” 2018
Fotomontagem em pigmento mineral sobre papel de algodão
60 x 45 x 4 cm

Nasceu em 1997, Quilombo Jamary dos Pretos, Turiaçu (Maranhão). Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

Joelington Rios é quilombola e artista visual. Estudou na Escola sem Sitio com Pollyana Quintela, Efrain Almeida e Cadu. Atualmente, ele trabalha e mora entre o seu Quilombo no norte do Maranhão e o Rio de Janeiro, onde desenvolve pesquisas no campo das artes visuais. Rios combina diferentes técnicas e práticas artísticas, misturando fotografia, vídeo arte, performance, arte sonora, escultura e instalações. Sua pesquisa tem como objetivo revelar outras corporalidades, criar significado, re-significar memórias e elaborar outras formas de existência.


“O que sustenta o Rio, Aqualtune”, da série “O que sustenta o Rio”, 2018
Fotomontagem em pigmento mineral sobre papel de algodão
66 x 50 x 4 cm

“O que sustenta o Rio, Iansã e Xangô”, da série “O que sustenta o Rio”, 2018
Fotomontagem em pigmento mineral sobre papel de algodão
35 x 70 x 4 cm
“O que sustenta o Rio, Zé” da série “O que sustenta o Rio”, 2018
Fotomontagem em pigmento mineral sobre papel de algodão
35 x 35 x 4 cm 
“O que sustenta o Rio, “Claudia”, da série “O que sustenta o Rio”, 2018
Fotomontagem em pigmento mineral sobre papel de algodão
35 x 35 x 4 cm
Sem título, da série Pivete, 2019
Fotomontagem em pigmento mineral sobre papel de algodão
100 x 140 cm


EXPOS INDIVIDUAIS

2017
Mocambos (Abrigos), Escola Municipal Ieda Viana, Turiaçu, Brasil

2018
Perspectiva quilombola (Uma Perspectiva Quilombola), Escola Estadual Pedro Alvares Cabral, Rio de Janeiro, Brasil

2020
Janelas, Abapirá, com curadoria de Beatriz Monteiro, Rio de Janeiro, Brasil



EXPOS COLETIVAS

2018
Fotografia + Cidadania (Fotografia + Cidadania), Festival Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro, Brasil.

Herança e Futuro, Marco Antonio Teobaldo, Rafael Lino Braga e Thais Rocha, Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos (IPN), Rio de Janeiro, Brasil

Herança e Futuro, com curadoria de Marco Antonio Teobaldo, Rafael Lino Braga e Thais Rocha, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, In (IPEA), Rio de Janeiro, Brasil

2019 

Herança e Futuro, com curadoria de Marco Antonio Teobaldo, Rafael Lino Braga e Thais Rocha, Instituto de Pesquisa Economica Aplicada, Rio de Janeiro, Brasil

Movimento de Arte Favelada, Rocinha, Rio de Janeiro, Brasil

III Encontro de Fotografia da Zona Oeste (ENFOTO), (3º Encontro de Fotografia da Região Oeste), Rio de Janeiro, Brasil

Convidados (convidados), Galeria Oriente, Rio de Janeiro, Brasil

Política e Performatividade das Imagens (LabFoto), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, Brasil

2020
Festival de Arte Projetada (Festival de arte projetada) (MOV FESTIVAL), Rio de Janeiro, Brasil Pequeno Encontro Da Fotografia (PEF), Pernambuco, Brasil

Festival de Fotografia de Tiradentes, (Festival de Fotografia de Tiradentes), Tiradentes, Minas Gerais. (conectados).

2021
Diafragma Covilhã International Photofestival, Covilhã, Portugual Nazanza, Escola Nazanza, Escola Sem Sítio, Rio de Janeiro, Brasil.

Rituels Photographiques / Rituels De Resistance – Um Open Call Photo Documentaire Brésilienne, Les Rencontres d`Arles, Arles, França.

 

COLEÇÕES

Frances Reynolds
Instituto Inclusartiz

PUBLICAÇÕES

Texto do jornalista Rafael Lopes sobre a série “O que sustenta o Rio” O que sustenta o Rio – pelas lentes de Joelington Rios (2018). 

Texto de Paulo Herkenhoff sobre a série “O que sustenta o Rio ” publicado no livro “Rio XXI Vertentes Contemporâneas” Rio XXI: Vertentes Contemporâneas (2019).

Texto cortesia de Hans Georg sobre a série “O que sustenta o Rio “(2019):

O ensaio “O que sustenta o Rio” é um trabalho autêntico. Bonito e emocionante. Duro e puro. A importância, a força e a dignidade do alicerce humano estão ali, pavimento do solo onde será erguida a imagem glamourosa da cidade. Simples e maravilhosamente didático, como um corte transversal profundo, o autor escancara o subsolo social da pirâmide nacional. Hans Georg é fotografo, criador e produtor do Foto Escambo.